Notícias

06.04.2017

Ministério da Justiça e Segurança Pública lança campanha pela valorização da vida

O Ministério da Justiça e Segurança Pública lança no próximo domingo (2) uma campanha publicitária sobre o Plano Nacional de Segurança. A campanha será veiculada na TV, rádio e redes sociais e tem como mote a valorização da vida. A mensagem principal destaca o valor de cada indivíduo e a necessidade de proteção que cada um merece.

O investimento e o esforço para essa valorização estão sendo feitos por meio do Plano Nacional de Segurança Pública, que conseguiu unir governo federal, governos estaduais e municipais, Judiciário e sociedade civil em uma ação voltada para a melhoria da qualidade de vida de todo o Brasil. O objetivo dessa união é reduzir o número de homicídios, combater a violência contra a mulher, revisar o sistema penitenciário e evitar a entrada de drogas e armas no país.

O ministro Osmar Serraglio reforça que cada cidadão precisa da proteção do Estado e do reconhecimento de seus semelhantes. “O que a campanha ressalta é o valor da vida de cada brasileiro. E protegê-la merece uma mobilização nacional”.

Plano nacional de Segurança

Sobre o Plano

O Plano Nacional de Segurança vai agir na redução drástica nos índices de homicídio nos municípios abrangidos, dar maios agilidade e celeridade nas investigações de processos nos casos de violência contra a mulher. Vai ainda atuar na redução da superlotação dos presídios e no aumento da quantidade de armas e drogas apreendidas com reforço da fiscalização nas fronteiras. Até o momento, 12 estados assinaram o pacto federativo de participação do Plano Nacional. A expectativa é que até o fim deste ano todos os 26 estados e o Distrito Federal já estejam participando.

O Plano já está sendo executado em Natal, Aracaju e Porto Alegre. Além disso, serão construídos em todo o Brasil cinco presídios federais integralmente equipados com sistema de segurança e capacidade para 220 presos de alta periculosidade. Foram repassados, por meio Fundo Penitenciário Nacional, R$800 milhões para construção de penitenciárias e abertura de mais 12 mil vagas.

Também repassados R$400 milhões aos estados para aquisição de equipamentos, raio-x e armamento. O MJSP autorizou ainda repasse de R$ 150 milhões para compra de bloqueadores de celulares; além de autorizar repasse de R$ 80 milhões para compra de scanners e R$ 72 milhões para aquisição de 10 mil tornozeleiras.

Nos estados onde o Plano está em andamento foram iniciadas ações integradas entre governo federal e local, como policiamento preventivo nas áreas de maior criminalidade. Foram enviadas tropas da Força Nacional para atuarem em operações conjuntas e já estão em andamento programas de capacitação de profissionais de segurança com especialistas da Polícia norte-americana, além de capacitação de representantes da sociedade civil para atuarem como pacificadores e mediadores nas comunidades. Teve início o processo de reaparelhamento de delegacias, doação de coletes à prova de bala, veículos e equipamentos de segurança como scanners e detectores de metal para presídios.